Notícias e
dicas sobre
condomínios

41 3233 1751 41 99971 0110

Notícias e
dicas sobre
condomínios



Segurança nas piscinas: seu condomínio está em dia com essas medidas?

Ter piscina no condomínio é um dos pré-requisitos para muita gente que decide procurar um novo lar. Contudo, na hora de avaliar o espaço de lazer, nem todo mundo fica atento às medidas de segurança.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), todo ano, mais de 370 mil pessoas morrem afogadas no mundo. No Brasil, pelo menos 17 pessoas morrem diariamente pelo mesmo motivo e, infelizmente, as crianças também entram nessa estatística, já que as piscinas são onde acontece a maioria das mortes acidentais de crianças entre 1 e 4 anos.

médico David Szpilman, da Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático (Sobrasa) é bem enfático e ressalta que “afogamento não é acidente, não acontece por acaso, tem prevenção”. De fato, prevenir sempre é o melhor remédio.

Por isso, vamos falar de algumas medidas de segurança nas piscinas que você deve observar no seu condomínio (ou em qualquer outro lugar que tenha piscina).

Regras de segurança para uso da piscina

Todo condomínio deve convocar os moradores para discutir a segurança nas piscinas e, assim, chegar em um consenso sobre quais regras serão aplicadas e quais as punições para quem descumpri-las. Essa medida faz com que todos se conscientizem e se tornem responsáveis pelo lazer com mais tranquilidade.

Guarda-vidas não é obrigatório

Diferente de locais com piscinas coletivas ou públicas, os condomínios não são obrigados por lei a terem guarda-vidas. Em alguns condomínios grandes, é comum que os moradores proponham em convenção que um profissional seja contrato nos períodos de alto fluxo, como as férias de verão.

Outra medida bastante usada nos condomínios para suprir a falta de um guarda-vidas na área da piscina é estabelecer em convenção a regra de que crianças de até x idade sejam proibidas de circularem na área de lazer sem o acompanhamento de um dos responsáveis.

A sinalização é muito importante para evitar acidentes.

A comunicação é muito importante para evitar problemas entre os condôminos e, nas áreas de lazer, ela deve ser muito clara e objetiva para passar a mensagem de maneira rápida e eficaz.

Placas bem legíveis devem orientar os moradores sobre a profundidade da piscina, proibições e orientações para o uso coletivo. É importante também que as regras de segurança nas piscinas estejam à vista de todos.

Outra informação importante que podem estar destacadas nas sinalizações são os números de emergência como o 193 (Bombeiros) e o 192 (SAMU).33

A área da piscina deve ter estrutura adequada.

Para garantir a segurança total dos moradores, essa área deve estar adequadamente estruturada com pisos antiderrapantes no interior da piscina e nas áreas do entorno. Dependendo do formato da piscina e do local onde ela se encontra, o acesso a ela deve ser totalmente isolado depois do horário de fechamento.

Todas as piscinas devem ter um sistema anti, sucção e tampas anti aprisionamento que evitarão com que cabelos, outras partes do corpo, roupas e objetos sejam sugados ou fiquem presos na piscina. Confira neste texto um pouco mais sobre o assunto.

Ter câmeras no local também é importante para que tenha sempre alguém externo de olho no que está acontecendo e, caso seja necessário, possa agir com rapidez.

Como ter mais segurança nas piscinas?

Nunca tire o olho das crianças: por mais que seu condomínio ofereça toda segurança possível, crianças são imprevisíveis e jamais devem ficar na piscina sem a supervisão de um adulto.

Faça aulas de natação: adultos e crianças que sabem nadar têm bem menos chance de se afogarem em piscinas.

Recolha os brinquedos das crianças: quando vir algum brinquedo perto da borda da piscina, recolha-o imediatamente para que outras crianças não sejam atraídas por ele.

Não dê mergulhos: principalmente se a piscina estiver muito cheia ou se você está entrando pela primeira vez e não consegue enxergar o fundo. Muitos acidentes acontecem devido a mergulhos descuidados.

Evite aparelhos eletrônicos: água e aparelhos eletrônicos não combinam, pois, podem causar choques elétricos. Então, deixe seu celular, rádio ou qualquer outro objeto bem longe da piscina.

Fonte: Falando de condomínio

Link: https://bityli.com/UDXnI