Notícias e
dicas sobre
condomínios

Notícias e
dicas sobre
condomínios



Uso de churrasqueiras portáteis na varanda: é permitido?

O churrasco está no DNA do brasileiro. De norte a sul do país, não há quem não goste de unir família e amigos em uma confraternização do tipo.

É claro que não há nenhum mal em convidar os amigos para uma reunião na sua unidade. Principalmente se a mesma foi pensada para receber a peça central do evento: a churrasqueira.

Em condomínios onde há churrasqueira na unidade, com exaustão correta, não há nenhum problema em assar algo na brasa. Porém, quando o morador opta por equipamentos portáteis, pode, sim, incomodar os vizinhos.

Por que as churrasqueiras portáteis podem ser um problema no condomínio?

INCÔMODO AOS VIZINHOS

“O cheiro e a fumaça realmente incomodam os vizinhos. Por não contarem com uma exaustão adequada, esse tipo de churrasqueira pode se tornar uma questão importante para o síndico”, pontua o síndico profissional Nilton Savieto.

Isso porque as churrasqueiras de alvenaria, que já são entregues junto com a unidade, contam com um sistema de exaustão que percorre todo o edifício – evitando que a fumaça e o cheiro se espalhe para outros andares.

Fazer um sistema de exaustão para a sua unidade também não é possível, uma vez que isso acarretaria em alteração de fachada, algo que só pode ser executado com aprovação de 100% dos moradores.

Há, então, alguma forma de viabilizar o uso das churrasqueiras portáteis no condomínio?

Não há uma receita pronta para todos os condomínios lidarem com essa situação, infelizmente.

“Acho que depende muito do perfil do síndico e do empreendimento. Se é um churrasco que uma ou outra unidade fazem, bem de vez em quando, é uma coisa. Mas geralmente nossa indicação é que isso não se torne um costume, uma vez que realmente poderá se tornar um incômodo no futuro”, pesa Raquel Tomasini, gerente da área técnica de produtos e parcerias da Lello Condomínios.

Para os residenciais que já enfrentam reclamações pelo uso de churrasqueiras do tipo, a dica é levar o tema para assembleia, caso a convenção ou o regulamento interno não contemplem o assunto.

“Dividir com os moradores essa tomada de decisão é fundamental para o síndico. O gestor decidir, por si só, que algo é proibido é bastante frágil”, analisa o advogado especialista em condomínios e colunista do SíndicoNet Alexandre Marques.

Advertências e multas

Nos residenciais em que o assunto já foi pacificado, o síndico profissional Nilton Savieto pede que os moradores que estejam transgredindo a regra parem com o churrasco imediatamente.

“Seja na área comum, como já vi acontecer, ou na unidade, caso esteja incomodando os vizinhos, o correto é interfonar e pedir para que se pare o churrasco. Caso isso não aconteça, multa”, explica.

 

Fonte: SindicoNet